Você sabe o que é Alelopatia?

MINHA HORTA


Para uma horta saudável precisa-se entender a relação entre variadas espécies de plantas.

Canteiro de morangos compartilhado com alhos.

Quando iniciamos uma horta caseira, escolhemos o local apropriado, corrigimos o solo, selecionamos sementes e mudas adequadas ao clima e épocas de plantio, verificamos os espaçamentos, limpamos a área e finalmente plantamos, mas percebemos que com o passar do tempo algumas mudas não se desenvolveram corretamente e outras nem sequer começaram a crescer! O que houve? Planejamos tudo e não deu certo? Ou esquecemos de algum detalhe?

Muitas plantas possuem incompatibilidade em relação às outras, ou seja, não são boas companheiras, o que pode causar efeitos diretos e indiretos com baixo desenvolvimento vegetativo e até a morte de algumas espécies. Outras plantas, no entanto, são benéficas quando consorciadas ou plantadas posteriormente na mesma área. A capacidade de as plantas produzirem substâncias químicas que, liberadas no ambiente de outras, influenciam de forma favorável ou desfavorável ao seu desenvolvimento é denominada alelopatia.

Um dos cuidados ao escolher uma hortaliça para colocar num canteiro é conhecer sua relação com as demais espécies já estabelecidas ou que serão posteriormente implantadas. É essencial que as espécies escolhidas para um mesmo canteiro ou que venham a ser plantadas em rotação tenham afinidade entre si. Mas como saber se as plantas têm afinidade ou não? Pesquisando em livros e na internet, chegamos à conclusão que as informações nem sempre coincidem, portanto, as tabelas devem ser utilizadas apenas como base de estudo. A combinação das plantas de acordo com Ademar Brasileiro, especialista em gestão ambiental e paisagismo biodiverso, podem variar conforme a localização geográfica, clima, condições do solo entre outros fatores. Deste modo, o segredo está em tentar, arrisque e faça registros de como as plantas se desenvolvem no seu canteiro. Como regra geral indicamos que se escolha plantas de famílias diferentes, os riscos de erro serão menores, pois a diversidade é extremamente benéfica a horta.

Fonte: CPRA (Centro Paranaense de Referência em Agroecologia.)

Fonte: Ademar brasileiro, o Mago Jardineiro.