Espinheira Santa

CHÁ PRA QUÊ?


A Espinheira santa (Maytenus ilicifolia L.) tornou-se conhecida no mundo médico na década de 1920, quando o professor Aluísio Franca, da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Paraná, relatou suas pesquisas e os sucesso obtido com ela no tratamento de úlceras.

Espinheira santa

Planta originária do Brasil, conhecida na medicina alternativa por suas propriedades ativas, utilizadas no combate às dores de estômago, gastrite, úlcera, azia e queimação.

Combate as fermentações gastrointestinais e é cicatrizante das afecções da pele, acne, eczema, herpes e úlceras. É analgésico, acalma rapidamente as dores, não diminui a sensibilidade do órgão, mas estimula e corrige a função desviada. Tem ação tonificante por reintegrar as funções estomacais dos dispépticos, além dos intestinos atônicos, constipados, sendo ainda ligeiramente diurético. Combate a hiperacidez, normalizando a função das glândulas endócrinas. Tem as propriedades terapêuticas comprovadas pelo CEME – Central de Medicamentos do Ministério da Saúde.

As propriedades da espinheira santa incluem ação cicatrizante, anti-inflamatória, antiulcerativas gástricas e duodenais, calmante, analgésica, tonificante, antisséptica, diurética e laxante.

Chá de folhas de espinheira santa (úlcera interna):

Ingredientes:

– 30 gramas de folhas picadas

– 1/2 litro de água fervente

Tampe e deixe esfriar, coe e tome 1 xícaras 3 vezes ao dia.

Chá por decocção para compressa (feridas externas):

Ingredientes:

– 10 folhas

– ½ litro de água fervente

Deixar ferver por 3 minutos, após esfriar aplique nas partes afetadas.

Obs: Contraindicada para mulheres que amamentam, pois reduz a secreção láctea.

 

Fonte: Lelington L. Franco – As sensacionais 50 plantas medicinais.