Por que as Abelhas estão Sumindo?

MUNDO ORGÂNICO


Nos últimos anos, a quantidade de abelhas tem diminuído no mundo. Cientistas acreditam que diversas são as razões que contribuem para o aumento do problema.

Muitos fatores estão contribuindo para a escassez mundial das abelhas, dentre eles está aplicação indiscriminada de pesticidas. Estes são altamente tóxicos para as mesmas e demais polinizadores. No Brasil seu uso é crescente, e confere ao país o título de campeão mundial de consumo de agrotóxicos.

As mudanças climáticas têm impulsionado a proliferação de pragas, como a Helicoverpa armigera, que ataca culturas importantes, como soja, milho e feijão. Para enfrentar o ataque de pragas, muitos produtores rurais usam agrotóxicos indiscriminadamente e, com essa prática surgem efeitos que exterminam as abelhas. Os principais pesticidas que conferem destaque em ocorrências de desaparecimento das abelhas são o fipronil e três neonicotinoides: imidacloprida, clotianidina e tiametoxa.

Pulverização de agrotóxico

Estes são absorvidos pelas plantas e atingem inclusive o pólen e néctar das flores, contaminando as abelhas quando as polinizam. Eles atuam causando problemas na memória de navegação, fazendo com que as abelhas campeiras se desorientem e percam sua capacidade de retornar às colmeias, morrendo longe das mesmas.

A pulverização aérea destes e outros agrotóxicos é responsável pela contaminação direta de apiários e enxames silvestres. Erros de aplicação ou ação inesperada do vento podem provocar o efeito de deriva, levando o produto para áreas não desejadas, como matas e florestas.